Links úteis
Câmara Municipal de Vidigueira

Entre Beja e Évora, no coração do Alentejo, fica o concelho da Vidigueira. Com uma área de 315,8 km2, o Concelho de Vidigueira é o quarto mais pequeno do Baixo Alentejo, com uma população que ronda os 7.000 habitantes.

Este pequeno concelho está delimitado pela Serra do Mendro a norte, o rio Guadiana a leste e a planície que se estende até perder de vista para sul. É nesta harmonia entre serra, planicie e rio que assenta a riqueza das terras, onde proliferam as hortas, laranjais, vinhas, olivais e os campos de cereais.

Posto de Turismo
Águas de Portugal

O Grupo AdP – Águas de Portugal desenvolve uma função estruturante no setor do ambiente em Portugal com atividade nos domínios do abastecimento de água e do saneamento de águas residuais.

Através das suas empresas, o Grupo AdP tem uma presença em todo o País, de Norte a Sul, prestando serviços aos Municípios, que são simultaneamente acionistas das empresas gestoras dos sistemas multimunicipais (sistemas em “alta”), e servindo diretamente as populações através de sistemas municipais (sistemas em “baixa”) de abastecimento de água e de saneamento.

 

Adega Cooperativa de Vidigueira
Guarda Nacional Republicana

A Guarda Nacional Republicana é uma força de segurança de natureza militar, constituída por militares organizados num corpo especial de tropas e dotada de autonomia administrativa, com jurisdição em todo o território nacional e no mar territorial.

Apesar de ter sofrido os reflexos diretos dos períodos de crise ou de ameaça à ordem e à segurança, aumentando ou diminuido os seus efetivos com variações de amplitude da ordem dos 8 mil efetivos, manteve, contudo, como características praticamente inalteráveis e fundamentais, a sua organização militar, a dupla dependência governamental do Ministro da Defesa e da Administração Interna e a sujeição ao Código de Justiça Militar.

Farmácias de Portugal
INATEL

Missão
A missão da Fundação INATEL consiste na promoção das atividades de tempos livres e lazer dos jovens, dos trabalhadores e dos seniores, as quais contribuem para o bem-estar integral e o desenvolvimento pessoal de cada um, bem como para a inclusão social de todos cidadãos.

Visão
A INATEL quer ser o organizador de referência em todo o território nacional das atividades de ocupação dos tempos livres e de lazer dos jovens, dos trabalhadores, dos seniores, das famílias e das comunidades através de propostas sustentáveis nos domínios do turismo social, do apoio à cultura popular e da prática do desporto amador. Para tal, deve oferecer serviços diversificados de elevada qualidade e disponibilizar, nas melhores condições, os equipamentos especializados que opera e que melhor apoiam tais atividades.

Valores
A INATEL oferece aos seus beneficiários associados e à população em geral serviços que direta ou indiretamente permitem desfrutar, de forma positiva, do lazer propiciando a melhor ocupação dos tempos livres pela conjugação de qualidade e preços acessíveis a todos, praticando a discriminação positiva relativamente aos mais desfavorecidos, o que contribui para a maior inclusão social.
A INATEL privilegia o reforço da relação de confiança que desenvolveu historicamente com a sociedade portuguesa, a qual se expressa na ampla e diversificada base associativa vinculada à Fundação. Ao mesmo tempo, observa na sua ação profundo respeito pela tradição cultural popular portuguesa, que procura preservar em toda a sua autenticidade.

Segurança Social

A Segurança Social é um sistema que pretende assegurar direitos básicos dos cidadãos e a igualdade de oportunidades, bem como, promover o bem-estar e a coesão social para todos os cidadãos portugueses ou estrangeiros que exerçam atividade profissional ou residam no território.

A lei de bases gerais do sistema de Segurança Social (Lei n.º 4/2007, de 16 de janeiro) define as bases gerais em que assenta o sistema, bem como as iniciativas particulares de fins análogos.

IEFP

Longa tem sido a caminhada do Instituto do Emprego e Formação Profissional,IP (IEFP) até aos nossos dias. Os primeiros antecedentes surgem na década de 1930 para fazer face ao desemprego proveniente da crise económica que se registava. No entanto, a sua origem remonta a 1962 e desde então teve várias denominações até que, em 1979, assumiu a designação por que hoje é conhecido.